Bombarral Homepage  BOMBARRAL
  • Facebook
  • Twitter
Óleos Alimentares
 
 

A Autarquia tem vindo a promover, conjuntamente com a empresa GSAmbiente, a colocação de depósitos para recolha de óleos alimentares usados (oleões) em diversos locais do concelho. Esta medida tem como principal objectivo evitar que os óleos usados provenientes das frituras sejam colocados no esgoto, danificando os colectores, provocando problemas nos sistemas de tratamento de águas residuais e graves problemas ambientais.


No concelho existem 21 contentores para recolha de OAU, distribuídos da seguinte forma:

  • Localidade - Bombarral

1. Rua D. Afonso Henriques
2. Avenida Inocência Cairel Simão
3. Avenida Joaquim de Albuquerque (junto á escola secundária)
4. Praça José Pereira de Carvalho (Largo da Igreja)
5. Rua Salvador Carvalho
6. Rua Pedro Álvares Cabral
7. Rua Infante D. Henrique

  • Localidade - Pó

8. Rua João Afonso do Pó

  • Localidade - Vale Covo

9. Largo Comendador Jaime Duarte
10. Travessa São José

  • Freguesia do Carvalhal

11: Barrocalvo - Rua dos Prazeres

12. Carvalhal - Rua do Hospital
13. Carvalhal - Largo Nunes Alvares
14. Salgueiro - Largo da Coletividade
15. Bom Vento - Estrada Nacional (junto à coletividade)

  • Freguesia da Roliça

16. Azambujeira dos Carros - Rua Relva Longa
17: Delgada - Rua do Areeiro
18: Delgada - Ermida de São Martinho
19: São Mamede - Rua do Santo
20. Columbeira - Estrada Nacional 8
21: Baraçais - Rua Dr. Faria Pimentel (junto à coletividade)

 
 

Deve colocar o óleo, dentro do recipiente, no oleão.
 

A utilização deste tipo de equipamento é feita através do depósito da garrafa com óleo usado no contentor. 

A recolha deste tipo de resíduos e a manutenção dos oleões está a cargo de um operador licenciado, a GSAmbiente.

Para que esta campanha continue a ser um sucesso, a Autarquia conta com a colaboração de todos os munícipes. Só com a sua ajuda conseguiremos contribuir para que no Bombarral se viva um ambiente saudável.


Seja você também um “Eco-Cidadão”.

 
"1 Litro de óleo alimentar usado contamina 1 milhão de litros de água”
 
Os óleos de fritar usados, à semelhança dos óleos de automóvel usados, provocam problemas de poluição das águas e solos quando lançados no meio ambiente (redes de esgotos, solo, meio hídrico). Mesmo sendo considerados resíduos não perigosos, pelo facto de oxidarem ao ar em maior ou menor grau, quando lançados nas redes de drenagem de águas residuais os óleos poluem os meios receptores hídricos e obstruem os filtros de gorduras existentes nas ETAR’S (Estações de Tratamento de Águas Residuais), constituindo, por conseguinte, um obstáculo ao seu bom funcionamento. Ainda assim, o principal destino dos óleos alimentares usados em Portugal tem sido o envio para a rede de esgotos.
 
São produzidas anualmente em Portugal cerca de 125 mil toneladas de resíduos de óleos alimentares, das quais apenas cerca de 3.000 são recolhidas. Esse  volume tem sido utilizado para o fabrico de sabão, massa consistente lubrificante e rações para animais. Estas rações são prejudiciais para a saúde pública, uma vez que introduzem na cadeia alimentar humana diversos compostos tóxicos e até cancerígenos, por via de animais engordados com esse tipo de produtos.
 
Hoje em dia, a recolha é efectuada nos 4 cantos do mundo A sua transformação em Biodiesel e, por sua vez, em Biocombustíveis, fez acelerar a corrida entre os mais diversos países. Todos querem tornar-se independentes em relação a combustíveis fósseis. Exemplo disso é a Suécia, que estabeleceu como meta ser a primeira a consegui-lo. A Islândia e o Brasil, entre vários outros, têm-lhe seguido as pegadas, envidando esforços no sentido de extinguir as importações de petróleo a médio prazo.

O que não deve depositar na barrica dos óleos alimentares usados:

  • Óleos provenientes de carros, camiões e máquinas (óleos usados de origem mineral);
  • Azeite;
  • Molhos ;
  • Restos de alimentos ;
  • Detergentes;
  • Qualquer outro resíduo que não óleo vegetal alimentar