Bombarral Homepage  BOMBARRAL
  • Facebook
  • Twitter

Evento reuniu jovens oriundos de 10 concelhos da região Oeste

CNJ juntou jovens oestinos no Bombarral

17-10-2016
CNJ juntou jovens oestinos no Bombarral
O CNJ - Conselho Nacional de Juventude reuniu, pela primeira vez, no passado dia 4 de outubro de 2016, no auditório da Escola Básica e Secundária Fernão do Pó, no Bombarral, jovens de 10 concelhos da região Oeste com o intuito de recolher a sua opinião sobre o que consideram ser necessário para se sentirem melhor preparados para a vida e para sociedade.

GALERIA DE FOTOS

A iniciativa aconteceu na sequência do processo de Diálogo Estruturado, que decorre no âmbito Europeu, e tem por finalidade “colocar em diálogo os decisores políticos e os jovens”, explicou Helderyse Rendall, membro do secretariado do CNJ, entidade a quem cabe a coordenação deste projecto a nível nacional.

Nesta auscultação, o CNJ procurou saber o que os jovens consideram “ser competências essenciais a desenvolver para se tornar cidadãos mais ativos, quais os obstáculos que encontram para desenvolver esse potencial e que atores essenciais devem estar presentes, em termos de políticas públicas, para que possa haver algumas alterações que lhes proporcione mais oportunidades de aprender e se desenvolverem enquanto cidadãos”, resumiu esta responsável.

Durante a manhã, os jovens, com idades entre os 16 e os 30 anos, ficaram a conhecer mais em pormenor o que é o processo do Diálogo Estruturado e como funciona a nível local, nacional e europeu, enquanto no período da tarde reflectiram sobre as questões que resultaram do processo europeu.

Com estas iniciativas, que o CNJ tem vindo a replicar por todo o país, pretende-se recolher as opiniões dos jovens portugueses sobre este tema, as quais se irão juntar às dos jovens dos diferentes países da Europa.

Deste conjunto de opiniões surgirão uma série de recomendações a nível europeu, que serão depois discutidas por cada país, com o intuito de apresentar “quais as medidas que se poderiam implementar no sentido de tornar essas recomendações em políticas públicas concretas”, explicou Helderyse Rendall.

Nesse sentido, o CNJ pretende voltar a juntar os jovens, desta feita desafiando-os a dar o seu contributo para que as “politicas públicas vão ao encontro das suas necessidades e ansiedades e não haja um desfasamento entre o que é decidido e o que os jovens precisam”.

No centro do debate, estiveram seis questões relacionadas com temáticas como as mudanças sociais, a relação de confiança com pessoas de diferentes contextos, a exclusão e igualdade de oportunidades ou a integração na comunidade.

Na sequência dos resultados obtidos na discussão, os jovens foram desafiados a formular propostas, que tiveram oportunidade de apresentar e de debater com vereadora da Câmara Municipal do Bombarral, Rosa Guerra, questionando a autarca sobre a exequibilidade das mesmas”.

Entre outras propostas, os jovens sugeriram a criação de disciplinas opcionais, formação cívica e formação em contexto não formal, organização de debates para desenvolver o espírito crítico dos jovens ou ainda a realização de palestras para divulgação de oportunidades.

A autarca congratulou-se com as propostas apresentadas, realçando que “a algumas destas já estão a ser implementadas no concelho do Bombarral. Temos promovido muitas sensibilizações junto da comunidade, sobre diversas temáticas e abrangendo as várias faixas etárias, trilhando um caminho com objetivos concretos”.

Sobre a iniciativa, Rosa Guerra afirmou ser “importante conhecer a posição dos nossos jovens, proporcionando-lhes espaço e identificando atores que potenciem a implementação de políticas públicas para a juventude”. A autarca defende que se deve “fomentar a cooperação entre os jovens e fortalecer as redes e plataformas de diálogo”.

Por último, fez questão de enaltecer “a presença e a forma como os jovens que aderiram a esta iniciativa se envolveram na discussão das temáticas abordadas”, frisando que “o mundo está nas mãos de quem tem coragem para sonhar e correr atrás dos seus sonhos, aproveitando as oportunidades no momento certo”.

Fazendo um balanço da iniciativa, Helderyse Rendall mostrou-se muito satisfeita com participação dos jovens e agradeceu “à Câmara Municipal por ter tornado possível a realização desta consulta”.

“Independentemente da forma como o processo decorra, esperamos que os jovens fiquem com o bichinho, fiquem com vontade de saber mais e possam encontrar, nos diferentes decisores políticos ou nas associações locais, espaço onde consigam ser mais ativos”, concluiu.
Fonte: Município do Bombarral - Paulo Coelho