Bombarral Homepage  BOMBARRAL
  • Facebook
  • Twitter

Adesão do Município do Bombarral ao programa Abem permite o acesso a medicamentos por parte de pessoas em situação de carência económica

Abem dos bombarralenses!

19-01-2018
Abem dos bombarralenses!
[+] Fotos
O Município do Bombarral e a Associação Dignitude assinaram esta sexta-feira, dia 19 de janeiro de 2018, o protocolo de adesão desta autarquia ao Programa Abem, que permitirá às pessoas que se encontrem numa situação de carência económica o acesso aos medicamentos que necessitam sem custos.

O executivo que lidera a autarquia bombarralense deu assim cumprimento àquela que era uma das prioridades estabelecidas para este início de mandato. “Não poderia aceitar que um concidadão nosso tivesse de escolher muitas vezes em adquirir os bens de primeira necessidade, em vez da medicação que necessita”, frisou o presidente da Câmara Municipal.

Embora caiba ao Governo a decisão sobre as matérias relacionadas com a saúde, Ricardo Fernandes defende que também “as autarquias, pela sua proximidade com a população, têm a incumbência e a responsabilidade de zelar por uma matéria fundamental à vida dos seus cidadãos”.

Referindo-se a este importante programa de promoção da saúde, o autarca afirmou que “os bons exemplos de ação devem ser replicados e alargados”, no sentido de chegarem a mais pessoas que por “vicissitudes da vida, muitas vez, não encontram solução para os seus problemas”.

Destacando o trabalho que tem sido desenvolvido pela Associação Dignitude, Ricardo Fernandes salientou a importância da adesão a este programa, que permitirá “ajudar quem mais necessita, contribuindo para a erradicação da pobreza e a promoção do bem-estar coletivo”.

O autarca dirigiu ainda uma palavra de apreço a todas as farmácias do concelho, que “disseram sim a este projecto”, bem como à Associação Nacional de Farmácias, “por todo o empenho colocado neste processo”.

O edil também não esqueceu o importante papel que irão desempenhar as Juntas de freguesias e as IPSS’s do concelho, sendo o seu contributo fundamental para a “promoção e divulgação” do programa, bem como para a sinalização “de todas as pessoas que dele necessitam”.

Destacando a importância da assinatura deste protocolo, a diretora executiva da Associação Dignitude realçou que o “mais importante é o que vem a seguir, que é o acesso aos medicamentos por parte das pessoas”.

Como recordou Maria João Toscado, a Associação Dignitude “surgiu porque existia um problema para resolver: uma em cada cinco pessoas que entra nas farmácias não consegue ter acesso aos seus medicamentos”.
Segundo esta responsável, são cerca de 250 mil as pessoas que enquadram neste programa, no entanto “neste momento só temos três mil”.

E é nesse sentido que Maria João Toscado defende que este é um programa para o qual “todos somos chamados a participar. Do Município necessitamos de apoio na identificação das pessoas que necessitam deste programa, enquanto as outras instituições ajudam a construir um rede social que se entrecruza com esta rede de farmácias, onde as pessoas vão ter acesso aos seus medicamentos com dignidade”.

“Hoje é um dia muito importante mas é apenas o primeiro dia para que as pessoas comecem a ter acesso, com dignidade, aos medicamento que elas precisam para a sua vida”, concluiu a diretora executiva da Associação Dignitude.

Em representação da ANF, Ana Tenreiro sublinhou a relevância deste protocolo, face aos “milhares de portugueses que não têm acesso, por dificuldades económicas, aos seus indispensáveis medicamentos”.

Como sublinhou a delegada do Circulo de Leiria da ANF, as farmácias são “confidentes de situações familiares preocupantes e de exemplos de vida mudadas pelos infortúnios” e recordou que no período de crise económica “muitas pessoas não levavam todos os medicamentos por carência económica”.

O que é o Programa Abem?

O Programa Abem - Rede Solidária do Medicamento é o primeiro programa solidário da Associação Dignitude, uma instituição particular de solidariedade social, que nasce da parceria entre o setor social (Cáritas Portuguesa e Plataforma Saúde em Diálogo) e o setor da saúde (Associação Nacional de Farmácias e Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica), com o intuito de desenvolver programas solidários que melhorem a qualidade de vida e o bem-estar dos portugueses.

Este programa tem por objetivo garantir o acesso ao medicamento em ambulatório por parte de qualquer cidadão que se encontre numa situação de carência económica que o impossibilite de adquirir os medicamentos comparticipados que lhe sejam prescritos por receita médica.

Tem por destinatários, em geral, os indivíduos beneficiários de prestações sociais de solidariedade mas igualmente todos os que se deparem com uma situação inesperada de carência económica decorrente de desemprego involuntário ou de doença incapacitante, entre outras situações de carência que poderão ser também consideradas.
Fonte: Município do Bombarral - Paulo Coelho