Bombarral Homepage  BOMBARRAL
  • Facebook
  • Twitter

Livro sobre Francisco Caldeira de Castelo Branco Pará foi apresentado na Feira do Livro do Bombarral

“Uma referência dos descobrimentos portugueses”

22-06-2017
“Uma referência dos descobrimentos portugueses”
[+] Fotos
Miguel Gorjão Henriques da Cunha regressou, no passado dia 16 de junho de 2017, ao Palácio Gorjão, edifício de que a sua família foi proprietária durante vários séculos, para apresentar o livro “Francisco Caldeira de Castelo Branco Pará”.

Definido pelo autor como “um grande português, um herói das nossas conquistas e um servidor do seu Rei”, Francisco Caldeira de Castelo Branco Pará “foi um dos que deu novos mundos ao mundo e contribuiu para a afirmação de Portugal e para a construção do Brasil”.

Antes da apresentação desta importante figura da história de Portugal e do Brasil, o presidente da Câmara Municipal do Bombarral, José Manuel Vieira, abriu a sessão recordando o último proprietário do edifício onde hoje funciona o Museu Municipal, Jerónimo da Cunha, antepassado de Miguel Gorjão Henriques da Cunha.

O Palácio Gorjão pertenceu a esta família durante cerca de 450 anos, mantendo-se na sua posse até ao século XX, altura em que foi adquirido pela Câmara Municipal.

Sobre o autor, o autarca destacou o seu “vasto currículo”, bem como “o seu brilhante percurso em termos académicos e profissionais”

José Manuel Vieira sublinhou de seguida que a publicação desta obra era “um sonho antigo do autor”, sendo esta uma homenagem ao seu antepassado Francisco de Caldeira Castelo Branco Pará, “uma referência dos descobrimentos portugueses e um grande servidor da pátria”.

Através desta obra, Miguel Gorjão Henriques da Cunha pretende apresentar “às novas gerações, nomeadamente aos seus filhos e sobrinho, a figura de um antepassado que serviu Portugal numa época antiga que deve servir de exemplo de portugalidade, de serviço e de entrega à pátria”, concluiu o autarca.

Satisfeito por poder regressar a um edifício tão importante na história da sua família, Miguel Gorjão Henriques da Cunha explicou que a publicação desta obra surge da “procura de redescobrir as minhas raízes, algo que todos temos o dever de fazer em relação às nossas famílias”

Resumindo o livro, o escritor afirmou que este “mostra o que foram as gentes que viveram aqui, saíram daqui e o que fizeram pelo mundo” há muitos séculos atrás.

Seguidamente, Miguel Gorjão Henriques da Cunha fez uma breve apresentação da figura retratada no livro, elencando alguns dos seus feitos, as dificuldades que enfrentou e a importância que teve, em termos históricos, para Portugal e para o Brasil.
Fonte: Município do Bombarral - Paulo Coelho