Bombarral Homepage  BOMBARRAL
  • Facebook
  • Twitter

Terceira edição foi ganha pelo xadrezista Vitor Morais, do Clube EDP

Torneio João Duarte dos Santos já é uma referência

17-12-2012
Torneio João Duarte dos Santos já é uma referência
[+] Fotos
Vitor Morais, Mestre Nacional do Clube EDP, venceu no passado dia 8 de dezembro, a terceira edição do Torneio de Xadrez João Duarte dos Santos, organizado pela Casa do Povo do Bombarral.

André Pinto, xadrezista da equipa anfitriã, e Daniel Bray, do Sport Operário Marinhense, ocuparam os segundo e terceiro lugares da prova, criada com o intuito de homenagear o “Sr. João” grande impulsionador do xadrez no concelho do Bombarral.

Ricardo Pais, jogador da Casa da Povo, faz um balanço positivo do torneio, que ficou uma vez mais marcado “pela boa disposição e pelo bom convívio”. “Foi muito bom para o nosso "ego" sabermos que os convidados seguiam o site diariamente  comentavam entre si, aproveitavam para rever artigos antigos e demonstraram vontade em voltar”, acrescentou.

O xadrezista salientou ainda o facto do torneio ter sido mais forte que o anterior e de estar “a ter um prestigio com repercussões que não calculávamos”, como demonstra a presença, “pela segunda vez, de um Mestre Nacional”. “Para vir teve de pagar do seu bolso gasolina, portagens e uma refeição, e ainda por cima não existem prémios monetários”, frisou.

Outro dos factos a destacar nesta edição foi sem dúvida a presença do presidente da Federação Portuguesa de Xadrez, que “fez questão de vir propositadamente de Braga ao Bombarral para cumprimentar e jantar com o grupo e com o Sr. João Santos”.

Quanto à época passada, que Ricardo Pais define como a “Época do Penta”, fazer melhor seria de facto impossível visto que a Casa do Povo venceu as três provas disputadas a nível distrital, ficou em primeiro lugar na série E da 3ª Divisão e sagrou-se Campeã Nacional dessa mesma divisão.

Para além de terem conquistado o direito a subir à 2ª Divisão, o primeiro lugar da série deu à Casa do Povo a possibilidade de disputar o titulo nacional numa prova onde estiverem os oito vencedores dos oito grupos da 3ª divisão que também alcançaram a subida de divisão.

À semelhança de Ricardo Pais, também João Duarte dos Santos se mostra bastante satisfeito com a forma como decorreu a última época, que “foi de facto bastante positiva”. “Agora vamos ver o que acontece no campeonato da 2ª Divisão”, acrescentou.    

Apesar da valia da equipa, o título nacional era algo de que à partida “não estávamos à espera, porque iríamos enfrentar equipas muito fortes, mas as coisas começaram a correr bem e acabamos por nos tornar, pela primeira vez, campeões nacionais”, refere o dirigente.

No que diz respeito à próxima época, as expectativas são moderadas. Como explicou Ricardo Pais, “com o novo regulamento de competições apenas os três primeiros se vão manter na 2ª divisão, descendo cinco equipas, o que torna a nossa tarefa quase impossível, mas convém não esquecer que a Casa do Povo do Bombaral nunca sai derrotada por antecipação!”

Segundo o xadrezista, nos campeonatos anteriores apenas os sétimo e oitavo classificados desceriam de divisão, sendo que “as nossas expectativas passavam por ficar nos seis primeiros lugares para nos mantermos”.

Uma história com 34 anos

A prática de xadrez no Bombarral foi iniciada pelo já extinto Núcleo de Iniciação Desportiva, criado por Mário Almendro, a quem se juntou posteriormente João Duarte dos Santos “para dar uma ajuda”. Mais tarde o núcleo acabaria por ser integrado na Casa do Povo e “desde 1978 que estamos a jogar oficialmente nas provas da Federação”. 

Passados 34 anos, “as coisas estão cada vez a mais difíceis, os apoios são cada vez menos e se não fossem alguns carolas não conseguiríamos fazer nada”, salienta o dirigente.

Apesar de quase com 80 anos de idade, João Duarte dos Santos afirma estar disponível para continuar a ajudar. “Enquanto me sentir bem vou continuar a fazer com que as coisas andem para a frente”, refere.

Questionado sobre o que gostaria de concretizar antes da despedida, o dirigente afirma que “já não tenho muito mais a aspirar”, mas gostaria de colocar na sala de troféus a Taça de Portugal, “prova onde já conseguimos chegar às meias-finais”.

Por último, João Duarte dos Santos agradeceu, de forma emocionada, aos elementos da equipa da Casa do Povo por esta homenagem, assim como “às pessoas que compareceram para participar neste torneio convívio”.

Fonte: Município do Bombarral - Paulo Coelho