Bombarral Homepage  BOMBARRAL
  • Facebook
  • Twitter

Um século de história em exposição no Museu Municipal a partir de 5 de Outubro

“Dos finais da Monarquia aos nossos dias”

30-09-2010
“Dos finais da Monarquia aos nossos dias”
“Dos finais da Monarquia aos nossos dias” é como se denomina a exposição que vai estar patente no Museu Municipal do Bombarral entre os dias 5 de Outubro e 5 de Dezembro.

Da responsabilidade de José Camacho Vieira, docente do Agrupamento de Escolas Fernão do Pó, a mostra reúne um acervo documental raro e elucidativo do que se passou no nosso país e no mundo no século passado, assim como vários objectos pertencentes a pessoas que viveram nesse período.
 
O material exposto, como explicou José Camacho Vieira, “vem do meu pai, um activista da oposição democrática ao Estado Novo”. Mas além do espólio, o docente herdou também o gosto pelo coleccionismo e por este período da história mundial, decidindo dar continuidade à recolha iniciada pelo seu progenitor.   
 
“Desde muito novo que ingressei nas fileiras da oposição democrática ao Estado Novo e tive a felicidade de ver instaurada a liberdade em Portugal em 1974, mas neste momento começo a recear por aquilo que possa vir a suceder, porque o poder económico por vezes tem mais força que a própria liberdade”, acrescentou.
 
Dos documentos exibidos, destaque-se os inúmeros jornais da época, onde se pode ler os acontecimentos que foram notícia no século XX. 
 
Sobre o papel da comunicação social, José Camacho Vieira deixa algumas criticas aos órgãos locais, considerando que “ao não divulgarem determinadas actividades e posições, estão a praticar a pior forma de censura que existe: a censura do silêncio”.
 
A exibição do seu espólio no Museu Municipal deveu-se, segundo explicou, a um pedido do Agrupamento de Escolas Fernão do Pó, “de quem tenho recebido um grande apoio”, e da Vice-Presidente da Câmara Municipal, Joana Patuleia, “que solicitou a minha integração na Comissão Municipal para a Comemorações do Centenário da República no concelho do Bombarral”.
 
Recordando que foi graças ao regime republicano que o concelho do Bombarral foi constituído, o docente afirma que “foi em memória das pessoas que lutaram em 1910 e ao longo dos anos que me predispus a dar o meu melhor para que esta exposição fosse erguida”.
 
Questionado sobre o que mais destacaria nesta mostra, José Camacho Vieira focou alguns acontecimentos como “os crimes cometidos na segunda guerra mundial contra os judeus, e, mais recentemente, as atrocidades cometidas pelos judeus junto do povo palestiniano. Em termos nacionais, destacaria o Estado Novo e o regresso à liberdade, enquanto no princípio do século distinguiria a implantação da República”.
 
Por último, endereçou uma palavra de apreço às colaboradoras do Museu Municipal e às professoras Fátima Pinheiro e Rosário Ferreira do Agrupamento de Escolas Fernão do Pó e deixou uma palavra de agradecimento à direcção do Agrupamento, na pessoa do seu director, Emanuel Vilaça. “Gostaria também de destacar a paciência dos meus filhos e da minha mulher, a quem também dedico esta exposição”, concluiu.
Fonte: Município do Bombarral