Bombarral Homepage  BOMBARRAL
  • Facebook
  • Twitter

A associação do Carvalhal é a segunda mais antiga do país

Sociedade Filarmónica Carvalhense chegou aos 160 anos

26-11-2019
Sociedade Filarmónica Carvalhense chegou aos 160 anos
[+] Fotos
A associação mais antiga do concelho do Bombarral e a segunda mais antiga do país, a Sociedade Filarmónica Carvalhense (SFC), assinalou este domingo, dia 24 de novembro de 2019, os seus 160 anos de existência.

O dia festivo iniciou-se com a celebração da missa, em memória dos dirigentes e músicos já falecidos, seguindo-se o almoço de confraternização, no salão nobre da associação, que contou com a participação de cerca de 170 pessoas.

Presente no evento, o presidente da Câmara Municipal do Bombarral, Dr. Ricardo Fernandes, congratulou-se pela longevidade da associação carvalhense e aproveitou para deixar um apelo à população local no sentido de se aproximar cada vez mais da sua associação para que esta se possa manter em atividade durante muitos mais anos.

Conseguir manter uma coletividade em atividade ao longo de tantos anos é uma tarefa difícil, como reconheceu Rui Bráz, presidente da SFC, nomeadamente em termos financeiros, sendo a principal fonte de receita os eventos que a associação vai dinamizando.

A falta de pessoas envolvidas na associação é outro dos problemas apontados, considerando o vice-presidente, Vasco Costa, que “a Filarmónica, pelo historial que tem e pelo património cultural que representa, deveria ser muito mais acompanhada pelas pessoas da terra, o que nos deixa um pouco tristes”.       

Para além da direção, este facto também se reflete na própria banda de música, que conta apenas com três músicos da localidade, sendo que dois deles ainda se encontram em fase de aprendizagem.

Nas atuações que realiza, a banda, dirigida pelo maestro José Carlos Reis, é habitualmente constituída por 22 a 26 elementos, “incluindo músicos de outras bandas que vêm tocar connosco”, como frisou Rui Bráz, e conta atualmente com cerca de 15 alunos na escola de música.

Como referiu ainda o dirigente, “duas vezes por semana vamos também dar aulas de música à Usseira, no concelho de Óbidos, onde temos um pequeno grupo de pessoas, com idades entre os 40 e os 60 anos”.

Além da banda e da escola de música, a associação conta ainda com um grupo, mais informal, os “Desafinados do Ritmo”, que se junta de tempos a tempos para a realização de algumas atuações, como aconteceu na última edição do Arraial Oitocentista.

Sobre o número de pessoas presentes no almoço, Vasco Costa afirmou que este está dentro das expetativas, mas “se não fossemos fazer a divulgação porta a porta não conseguiríamos encher a casa”.

 “Só com muito trabalho e muita dedicação é que é possível continuar a levar a associação para a frente”, concluiu o dirigente.
  
Depois do almoço, houve ainda oportunidade de assistir à atuação da banda, bem como do grupo “Desafinados do Ritmo”.
Fonte: Município do Bombarral - Paulo Coelho