Bombarral Homepage  BOMBARRAL
  • Facebook
  • Twitter

UNIÃO DE FREGUESIAS DE BOMBARRAL E VALE COVO

Com a publicação da Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro, reorganização administrativa do território das freguesias, a Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, que a presente lei dá cumprimento à obrigação de reorganização administrativa do território das freguesias constante da Lei n.º 22/2012, de 30 de maio, pelo que reorganização administrativa das freguesias é estabelecida através da criação de freguesias por agregação ou por alteração dos limites territoriais de acordo com os princípios, critérios e parâmetros definidos na Lei n.º 22/2012, de 30 de maio, o que veio a acontecer desde Setembro de 2013 que foram agregadas a Freguesia de Bombarral e a Freguesia de Vale Covo, passando, desde então, a denominar-se, União das Freguesias de Bombarral e Vale Covo.

Concelho do Bombarral
Pertence à sub-região do Oeste, região Centro,
Município com 91,29 km² de área e 13 193 habitantes (2013), subdividido em 4 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Óbidos, a nordeste pelas Caldas da Rainha, a sueste pelo Cadaval e a sudoeste pela Lourinhã.

História do Concelho
Região povoada desde a Pré-História, sabe-se que no século XIII Bombarral era uma granja do Convento de Alcobaça, aparecendo no século XVIII como Terras da Rainha. A sua fundação pertence aos Monges da Ordem de S. Bernardo e no Séc. XVI já era paróquia. É desconhecida a data de criação desta freguesia. Em 1873 o Bombarral fazia parte da comarca de Alenquer e anos mais tarde seria pertença de Caldas da Rainha e Óbidos. Em Novembro de 1836, mercê de uma revisão territorial o Bombarral passou administrativamente para a área do Cadaval. Pertenceu ao concelho do Cadaval até 1852, passando para o de Óbidos, até que em 1914, passou a ser cabeça do concelho, constituído pelas freguesias de Carvalhal, Roliça e Bombarral e Vale Covo. A inauguração da linha férrea do Oeste, em 1 de Agosto de 1887, impulsionou o desenvolvimento agro-industrial da vila. Aquando da implantação da República, e em grande parte como agradecimento pelo forte apoio que a freguesia prestou ao movimento republicano, Bombarral ganhou independência em relação a Óbidos. Devido à implantação da República a Igreja Matriz I (no local da atual Junta de Freguesia) foi queimada por republicanos, o que deu origem à construção de outra, a Igreja Matriz II.


Geografia
A vila do Bombarral situa-se numa planície de aluvião bastante fértil orlada de outeiros pouco elevados, na margem esquerda do rio Real e a uma altitude de 50 metros. A base da economia do concelho é uma agricultura minifundiária, onde se destaca o vinho, a pera-rocha e os produtos hortícolas.

História de Bombarral
Foi uma freguesia do concelho do Bombarral, com 18,35 km² de área e com cerca de 6000 habitantes. Densidade: 308,7 hab/km². O seu território era distribuído por doze lugares (Bombarral, Barreiras, Brejo, Cintrão, Casalinho, Casal do Guerra, Casal Vale, Casal da Silveira, Estorninho, Famões, Moita-Boa, Portela,) e tinha como freguesias limítrofes o Carvalhal, a Roliça e Pêro Moniz (concelho do Cadaval). Foi agregada em 2013 no âmbito de uma reforma administrativa nacional é a sede.


História de Vale Covo;
Foi freguesia do concelho do Bombarral, com 12 km² de área e cerca de 1 500 habitantes. Densidade: 103,4 hab/km². Situa-se na região Sudoeste do Concelho a que pertence. O seu território era distribuído por nove lugares (Vale Covo, Gamelas, Casal do Urmal, Casal das Pegas, Casal da Cotovia, casal de Oliveirinha, Casal da Salgueirinha, casal da Lagoa e Vale Pato) e tinha como freguesias limítrofes o Bombarral, a Roliça e a Moita dos Ferreiros (concelho da Lourinhã). Foi agregada em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional e é delegação.

 

União das Freguesias de Bombarral e Vale Covo
A União das freguesias de Bombarral e Vale Covo é uma freguesia com 30.64 km² de área e cerca de 7 514 habitantes. Densidade: 230,9 hab/km².
Constituída pela reorganização administrativa do território das freguesias, Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro e pertence ao concelho de Bombarral, distrito de Leiria, fica relativamente perto da costa atlântica e da serra de Montejunto, é sede de concelho, fica a 60 Km da capital do distrito (Leiria), a 18 km das Caldas da Rainha a norte e a 60 Km da capital (Lisboa) e a 25 de Torres Vedras a sul.
Situa-se na latitude de 39º 16'05.91'' N e na longitude de 9º 09´29.20'' O e com elevação de 38 metros.
O seu clima é privilegiado: não tem Invernos rigorosos e os verões são amenos, possuindo um microclima propício ao cultivo de algumas espécies a agrícolas nomeadamente a Pera Rocha.
A temperatura média do mês mais quente em 20º/24º e a mais fria nos 11º/12º.
O solo é, como, aliás, o de quase toda a zona, calcários pardos ou vermelhos normais ou parabarros e/ou solos mediterrânicos pardos ou vermelhos de materiais não calcários.










Executivo

 
PRESIDENTE
António Feliciano Júnior (PSD)

Sede - Bombarral
Rua Luís de Camões, Nº 2
2540-113 Bombarral
Telefone - 262605886 / Fax - 262608213

Horário de Atendimento:
Diariamente das 9h00-12h30 / 14h00-16h30

Site - www.bombarralvalecovo.pt
E Mail - secretaria@bombarralvalecovo.pt


Delegação - Vale Covo
Rua do Aqueduto, Nº 18
2540-700 Vale Covo
Telefone - 262601676 / Fax - 262601670
Horário de Atendimento:
Terças e Quintas das 15h00-19h00

Membros do executivo da Junta de Freguesia

1º Vogal:
Joaquim Marcos Rodrigues Henriques (PSD)
2º Vogal: Catarina Isabel Pinheiro Vilão Simões (PSD)
3º Vogal: Luís José Coelho Pereira Bernardino (PSD)
4º Vogal: Mariana do Rosário Gomes Francisco da Costa (CDS/PP)
Mesa da Assembleia de Freguesia

Presidente: Eduardo João Viana da Costa (PSD)
1º secretário: Ana Maria da Cruz da Silva (PSD)
2º secretário: António Paulo Rodrigues Venâncio (PSD)

Assembleia de Freguesia

Olga Cristina Carvalho Duarte Simão (PSD)
Fernando Russo Abreu (PSD)
Sérgio Manuel Silva Duarte (PS)
Nuno Alexandre Gomes Vicente (PS)
Luísa Alexandra Gonzaga Teixeira da Silva (PS)
José Eduardo Alexandrino (PS)
Carlos Manuel Carvalho Duarte (CDS/PP)
Rui Jorge da Silva Gomes (CDS/PP)
Ana Paula Carreira da Silva Santos (CDU)
António Cândido Rosado Mil-homens (CDU)